SOBRE FOZ

Em Foz do Iguaçu se encontram belezas naturais inigualáveis e tudo que se espera de uma viagem dos sonhos.
 Se você ainda não conhece a cidade, vale a pena ler esse guia completo que preparamos para você.

NATUREZA

Foz do Iguaçu é ponto de encontro dos rios Paraná e Iguaçu, que delimitam a tríplice fronteira formada entre Brasil, Argentina e Uruguai. Além de ser uma cidade internacional, outra característica marcante de Foz do Iguaçu são as belezas naturais distribuídas por seus parques, entre eles o belíssimo Parque Nacional do Iguaçu, fundado em 1939.



Com uma biodiversidade muito rica, a área abriga espécies típicas da fauna e da flora brasileira espalhadas por mais de um milhão de hectares de áreas naturais, entre os quais estão mais de 600 mil hectares de áreas protegidas e 400 mil hectares em florestas ainda primitivas. No lado brasileiro, são cerca de 185 mil hectares.



Esse verdadeiro santuário da natureza brasileira é, desde 1986, a primeira Unidade de Conservação declarada como Sítio do Patrimônio Mundial Natural da Unesco. No Parque Nacional do Iguaçu você encontrará diversas opções de passeios, desde trilhas até atividades com maior nível de adrenalina, como rafting, rapel e escalada. Se você prefere algo mais tranquilo, passeios de barco em meio às quedas d'água são uma excelente opção disponível para ficar em contato direto com a natureza.



E é impossível falar de Foz do Iguaçu sem citar suas Cataratas tão conhecidas. Formadas pelo Rio Iguaçu, que atravessa 1.320 km até chegar a sua foz, as águas passam por 275 quedas de uma média de 65 metros, criando um verdadeiro espetáculo para os que veem de perto a força da natureza. Para percorrer o parque, há possibilidades de passeios para todos os bolsos. De trilhas a helicópteros, passando por passeios de barco.

Outra opção é o Parque das Aves, inaugurado em 1994. Com 17 hectares de mata nativa, o local abriga uma série de viveiros de aves tropicais e raras. Periquitos, araras, tucanos e flamingos percorrem esta área de preservação ambiental em condições plenas para a sua reprodução. O Parque das Aves também dispõe de borboletário e viveiro de beija-flores, além de um setor dedicado aos repteis.


PONTOS TURÍSTICOS

Do lado argentino da fronteira fica o Parque Nacional Iguazú, com características diferentes das encontradas no brasileiro Parque Nacional do Iguaçu. Com três grandes trilhas, o Parque Iguazú leva a outro importante ponto a ser visitado, a Garganta do Diabo, maior e mais volumosa queda d’água de todos os parques da zona. As passarelas que ficam acima das cachoeiras e da mata são uma atração à parte.


Outra possibilidade de passeio é visitar a Usina Hidrelétrica de Itaipu, maior geradora de energia renovável e limpa do planeta. Desenvolvida através de parceria entre Brasil e Paraguai, a usina utiliza a força do Rio Paraná para gerar energia elétrica. O passeio pode ser feito em ônibus ou barco, para apreciar os mais de 8km de extensão da barragem, que tem 196 metros de altura. Pela noite, pode-se desfrutar de um magnífico show de luzes, quando os refletores projetam vídeos em plena barragem.


Para os que quiserem explorar um pouco mais as peculiaridades ocasionadas pela proximidade entre os três países, uma alternativa é visitar, em Foz, o Marco das Três Fronteiras. Até bem pouco tempo, um obelisco era a referência de encontro entre Brasil, Argentina e Paraguai. Em 2016, porém, o ponto recebeu outras atrações e foi transformado em um verdadeiro complexo turístico, com atrações de música e dança que se estendem até a noite. A Praça de Entrada, com 700m² de arquitetura, é um local privilegiado para observar as paisagens ao redor.

Aos que não dispuserem de muito tempo, é possível contratar os serviços de city tour disponíveis e percorre os principais pontos turísticos da cidade em ônibus panorâmicos.
Além das atrações naturais da cidade, a diversidade religiosa também enriquece as possibilidades de passeio em Foz do Iguaçu. Uma delas é a mesquita sunita Omar Ibn Al-Khattab, que oferece visitas guiadas em horários determinados para não coincidirem com os momentos de oração, que ocorrem cinco vezes ao dia. O prédio, construído em 1981, possui torres de 15 metros de altura e uma arquitetura típica deste tipo de templo religioso.

Há também o Templo Budista Chen Tien, próximo ao Rio Paraná. Repleto de esculturas, o ambiente é ideal para orações e para admirar as obras lá exposta, entre elas, um Buda de cerca de 7 metros de altura. O tempo, construído em 1996 pela comunidade chinesa que habitava Foz do Iguaçu, é o segundo maior da América Latina.

ESPORTES

Foz do Iguaçu é uma boa opção para quem busca passeios com adrenalina e em contato direto com a natureza local. Uma das opções é a prática de arvorismo nas Cataratas do Iguaçu. As atividades podem ser feitas de maneira individual ou em grupo e são divididas em três categorias: elementos baixos, elementos altos e um muro de escalada artificial.


O rafting é outra possibilidade para quem busca emoção. Percorrendo as águas do Parque Nacional do Iguaçu, o trajeto consiste em 2km de corredeiras mais radicais, e outras duas em águas mais calmas. O passeio dura cerca de duas horas.


A Trilha das Bananeiras também fica no Parque Nacional, nas Cataratas do Iguaçu. A trilha é popular por ter a possibilidade de ser feita a pé ou até mesmo de bicicleta. Com quase 2 km de trilha, o passeio continua, mas em um barco a motor que vai até o alto do Rio Iguaçu, em direção ao Polo Preto.


Para quem busca mais adrenalina, o Cânion do Iguaçu oferece a possibilidade de fazer escaladas e rapel. As duas atividades podem ser feitas no mesmo local, que tem uma altura de 55 metros. As vista das Cataratas do Iguaçu ao fundo dá um toque especial ao passeio.

GASTRONOMIA

Devido à diversidade de origem das comunidades que a formaram, Foz do Iguaçu é presenteada com uma grande variedade de opções na gastronomia local. Sua cozinha registra influências de imigrantes alemães, japoneses, árabes, chineses e italianos, um mosaico gastronômico enriquecido ainda pela proximidade com Paraguai e Argentina, que também exercem influência nos restaurantes da cidade.



Os pratos à base de peixes são comuns em Foz, que dispõe de grande oferta de insumos graças aos seus rios. Para chegar a uma resposta sobre qual seria o prato típico da cidade, a Secretaria Municipal de Turismo realizou, em 1996, um concurso sobre o tema. Como resultado, foi eleito o Pirá de Foz, preparado com um peixe comum no Rio Paraná, o Surubim, que é acompanhado de purê de mandioca e arroz. Na ocasião, o prato venceu mais de 60 concorrentes.